abril 27, 2011

O que falta

Todas as cartas de amor que hoje repousam em alguma gaveta velha e as que não foram nem escritas pelo medo da resposta. As rasgadas, queimadas, manchadas de água dos olhos ou caneta ruim. Todos os sentimentos ridículos que só são ridículos pelo tamanho da verdade, pela vontade de dizer sem motivo e mil vezes. Todas as ressacas desnecessárias das noites vazias, que seriam tão facilmente evitadas, que por pouco não são preenchidas de romance e música. Todas as palavras certas da pessoa errada e todas as pessoas erradas que insistem em tentar me fazer feliz quando são incapazes por natureza. Os risos forçados que geram lágrimas no travesseiro, as danças vazias que geram um vazio ainda maior. Os finais de semana que doem o resto dos dias. A mentira que preenche de ar o que devia ser companhia. A amargura que cresce rancor por coisas pequenas e afáveis dos que são capazes da felicidade.

É por isso e talvez por mais algumas coisas que não tem nada aqui dentro. Porque todo o sentimento que faz bem só existe pros outros, pros bonitos, pros inocentes, pros que se deixam levar e são felizes desse jeito. Eu não. Sou artista, sou mentira, sou intensidade. Não consigo aceitar pouco. Tem gente que vive de jogos porque rebaixa o amor à adrenalina, porque acha que o pressuposto dos relacionamentos é sofrer. Eu não sou assim. Não gosto de solidão a dois.

Eu tenho tentado, inutilmente, ser melhor. Me perdi no caminho e não posso voltar ao que era, tampouco posso parar de seguir em frente. Então deve haver uma maneira de evoluir sem perder o direito de sentir. Crescer sem perder a esperança nas pessoas. E aprender isso sozinha é triste: torna todo o resultado inútil.

46 comentários:

  1. @marcella_fd27 abril, 2011

    perfeitoo!!
    maravilhooso, muito bom mesmo!!
    Parabéns, como sempre..

    ResponderExcluir
  2. Lindo, puro, verdadeiro... Como sempre.
    Você consegue com que algo comum como cartas de amor e (infelizmente) decepções pareçam ao mesmo tempo algo que todos conhecem e já sentiram e algo que é exclusivamente seu.
    Te leio, te acompanho e me sinto ali do lado. Talvez porque de certa forma esteja. Sou sua fã, Verônica. Ainda acredito e torço pelo dia em que terei um livro seu em minhas mãos *-* Beijos

    ResponderExcluir
  3. Não fugiu á perfeição constante. :)

    ResponderExcluir
  4. PARAAAAAA TUDO , a verônicaa teus textos são praticamente perfeitoos, arrazaas muito ><

    ResponderExcluir
  5. Ahh mulher, você anda se superando a cada texto!

    Olha que coisa engraçada e interessante, seu texto me fez lembrar um texto que eu escrevi, que define bem o que é "ser artista, ser mentira, ser intensidade. e não conseguir aceitar pouco."
    Vou deixar o link aqui, pra quem quiser ler.

    http://tomfreiire.blogspot.com/2011/01/dilema.html

    . Gosto muito de passar aqui, me sinto CONVERSANDO cara a cara com você. (risos)

    beijo!

    __ Tom Freire

    ResponderExcluir
  6. Olha...eu, como escritor, sei como é dificil e ao mesmo tempo simplesmente fácil expressar nossos sentimentos, razões e tesões em apenas um texto.
    mas, esse seu texto ficou...digamos, MUITO BOM!
    (risos)

    vi que voce visitou meu blog e comentou tambem..
    pois bem...de onde a SENHORITA VERONICA é ?
    quero manter esse contato..quem sabe a gente até escreve algo juntos. ;)

    beijão!

    Tom Freire

    ResponderExcluir
  7. E continuar sem mesmo saber o roteiro, sem descrever com dor ou desamor. E apenas sentir. A leveza, a grandeza do peito que bate sem mesmo saber porque.

    Lindo

    ResponderExcluir
  8. "Os risos forçados que geram lágrimas no travesseiro, as danças vazias que geram um vazio ainda maior. Os finais de semana que doem o resto dos dias." perfeição

    ResponderExcluir
  9. Simples e objetivo. Traduz todo o meu momento. Deve ser mal de signo rs

    ResponderExcluir
  10. Geminiana Geminiana, cada vez melhor. Teus textos me fazem rever as coisas, passar as histórias pela minha cabeça e então chegar até teus textos, que não deixam de ter resultados.

    Beijo guria, e continue...

    #geminiana

    ResponderExcluir
  11. Todos os sentimentos ridículos que só são ridículos pelo tamanho da verdade, pela vontade de dizer sem motivo e mil vezes.
    amei amo os teus textos Veronica! *-*

    ResponderExcluir
  12. Perfeição = Teus textos!
    Sinto que meu dicionario é pobre, pequeno, perto de todas as tuas palavras, são demais pra mim, não consigo encontrar adejetivos que cheguem a tua altura.
    Mais um texto lindo, como sempre, parabéns!
    E é o que eu sempre te escrevo, não importa quanto tempo passe, tu voltas e surpreende, e encanta a todos, com as tuas palavras.

    ResponderExcluir
  13. Perfeito e de uma verdade deslumbrante. Maravilhoso, como todos os seus textos sempre são! :)

    ResponderExcluir
  14. "Os finais de semana que doem o resto dos dias."
    Talvez essa seja a definição de tudo q sinto, talvez...
    lindo texto.. ameiiii

    ResponderExcluir
  15. É sempre tão bom passar por aqui. Me identifico tanto, tanto! Suas palavras são tão verdadeiras que a gente pode até roubar pra gente e fingir que são nossas (com os devidos créditos, claro! rs).
    Vou deixar o link do meu blog aqui também, se alguém quiser dar uma olhada.
    http://ponto-b.blogspot.com
    Beijos.

    ResponderExcluir
  16. Eu li, reli, mas não entendi, perdõe-me a falta de compreensão, mas me intrigou, e gostaria que me explicasse essa parte:
    "Porque todo o sentimento que faz bem só existe pros outros, pros bonitos, pros inocentes, pros que se deixam levar e são felizes desse jeito. Eu não. Sou artista, sou mentira, sou intensidade. Não consigo aceitar pouco. Tem gente que vive de jogos porque rebaixa o amor à adrenalina, porque acha que o pressuposto dos relacionamentos é sofrer. Eu não sou assim. Não gosto de solidão a dois."

    Como você pode ser intensidade se é mentira?
    E quem disse que o amor é apenas a adrenalina da dor? Esqueceu da intensidade do sexo com amor, do abraçar depois, do acordar no meio da noite e dar beijinhos, num estado entre o sonho e o delíro? E o dormir enroscado, e o acordar atrasado e começar tudo de novo, só pra começar o dia nas nuvens? E o olhar de fogo, a risada por nada, e a lágrima que cai na cumplicidade dividida? Esqueceu do frio na barriga, esqueceu da anorexia que o amor dá na gente? Como se ele fosse o único alimento quente?

    ResponderExcluir
  17. Acho a tua maneira de escrever maravilhosa!
    E como de costume, me identifiquei com o teu texto (me vi escrita no último parágrafo).

    ResponderExcluir
  18. Torço todos os dias pela publicação de um livro teu que, diga-se de passagem, eu teria o maior prazer em ler e re-ler várias e várias vezes. Lindo, Verônica! Texto belíssimo, como de praxe. Beijos, Bia.

    ResponderExcluir
  19. " Eu tenho tentado, inutilmente, ser melhor. Me perdi no caminho e não posso voltar ao que era, tampouco posso parar de seguir em frente "

    Muitooo liiindo!!! Parabéns mais uma vez!
    Me inspiro muito para escrever no que você escreve, com base no que eu sinto :)

    beijos

    ResponderExcluir
  20. eu amo a sua maneira de expressar a 'intesidade da coisa'!

    beijos!

    ResponderExcluir
  21. Suas palavras são tão intensas.
    você deveria postar mais textos lindos como estes , venho todos os dias e fico feliz por vc se expressar tão bem através das palavras !

    ResponderExcluir
  22. É sempre tão bom passar por aqui. Me identifico tanto, tanto! Suas palavras são tão verdadeiras que a gente pode até roubar pra gente e fingir que são nossas (com os devidos créditos, claro! rs).²
    faço minhas às suas palavras Bruno Bertoni, me identifico taanto...com tudo!
    ...Então deve haver uma maneira de evoluir sem perder o direito de sentir. Crescer sem perder a esperança nas pessoas...

    aiai...mais um texto lindo...Parabéns!

    ResponderExcluir
  23. Não foi Pessoa quem disse que todas as cartas de amor são ridículas?

    ResponderExcluir
  24. Como não me surpreender com seus textos? Porque com cada palavra, você diz muito, mais do que muitos conseguem ver. E não são só palavras, são sentimentos, sentimentos que eu entendo bem, as vezes parece que cada palavra sua, são as minhas que eu não consigo expor, e nunca vou conseguir, porque não tem como alguém conseguir escrever como você.

    Seus textos me inspiram, e mesmo sabendo que nunca vou chegar aos seus pés como escritora, eu também escrevo, e se você quiser visitar meu blog > mundo-ilusionario.blogspot.com


    Parabéns por se essa ótima escritora, e pelos textos maravilhosos.

    Espero ansiosamente por outros textos.

    ResponderExcluir
  25. Seus textos sempre me fazem mais feliz, nunca deixe as palavras te escaparem, demais mesmo, parabéns.
    xoxo.

    ResponderExcluir
  26. É o famoso dom de saber amar. E pôr isso em palavras.

    ResponderExcluir
  27. "Eu tenho tentado, inutilmente, ser melhor. Me perdi no caminho e não posso voltar ao que era, tampouco posso parar de seguir em frente. "
    Totalmente MEU momento!
    LINDO!

    ResponderExcluir
  28. Querida Verônica,
    parabéns pelo teu blog, encontrei ele buscando pessoas. E tu és uma pessoa "com definição a definir".
    Quando quiser conversar com uma pessoa, entra no meu blog que tá só começando e me manda um e-mail:
    http://www.fabricio-v.blogspot.com/
    graças a ti, voltei a escrever.
    Saudações e até muito logo.

    ResponderExcluir
  29. Me prendi com o seu texto! Você escreve muito bem! Bem intenso, bastante sentimento envolvido! A parte que eu mais gostei e me identifiquei foi:

    "Sou artista, sou mentira, sou intensidade. Não consigo aceitar pouco."

    Beijos! ;*

    ResponderExcluir
  30. "Todas as palavras certas da pessoa errada e todas as pessoas erradas que insistem em tentar me fazer feliz quando são incapazes por natureza"

    -Ahhh! O Amor! Nos deixa indiferente à pessoa certa e na dependência da pessoa e das pessoas erradas.

    Muito obrigado pessoas erradas. Se não fossem vcs...

    ResponderExcluir
  31. É incrível como suas palvras tocam meu coração. Parece que descreve tudo aquilo que e sinto e tenho vergonha ou não sei dizer.
    Parabéns!

    ResponderExcluir
  32. oi Veronica seu blog é muito interessante adorei esse post se vc puder tbm passa la nos meus blogs la só fala de concursos publicos, estagios e empregos e claro confere tbm os serviços de cursos on line 24 horas cursos a partir de R$ 20,00, alem das ofertas da submarino.com, la tem de tudo querida vai la ok, acesse tem todos os serviços nos meus blogs

    meus blogs são

    http://juniorcis.blogspot.com
    http://junior-juniorcis.blogspot.com

    deixe seu comentario por la e se quiser pode clicar em todas as minhas banners ok

    ResponderExcluir
  33. convido vc a participar da rede social rrsocial la vc ganha R$ 30,00 por cadastro e por convidar amigos R$ 0,30 e uma rede social igual oa orkut, facebook mas estes não pagam seus usuarios, caso se vc quiser participar acesse meu link de indicação que é esse

    http://www.rrsocial.com.br/?aff=juniorcis

    ha to seguindo seu blog ok um abraço e bjs Veronica


    junior

    ResponderExcluir
  34. texto perfeito, como sempre! (:

    ResponderExcluir
  35. "Eu não sou assim. Não gosto de solidão a dois."

    Solidão a dois só existe quando se deixa de viver.

    Como sempre, magnífica Vê! *.*
    Gosto da sua vivacidade. A personalidade que transmite em seus textos daria uma bela personagem de teatro. Talvez com um criado-mudo do lado, uma cama semi-arrumada e raios de sol entrando pela janela, seria um belo cenário, e poderia ser um monólogo.

    Parabéns pelo seu talento, e obrigado por externalizar.

    =)

    ResponderExcluir
  36. "Sou artista, sou mentira, sou intensidade. Não consigo aceitar pouco. Tem gente que vive de jogos porque rebaixa o amor à adrenalina, porque acha que o pressuposto dos relacionamentos é sofrer. Eu não sou assim. Não gosto de solidão a dois."

    Parece que eu sempre estou dizendo a mesma coisa - e realmente estou -, mas o que você escreve sempre se encaixa no momento que eu estou, no que sinto. Incrível. E mais incrível ainda é que você consegue colocar em palavras o que eu não consigo.
    Você é fascinante! Parabéns pelo texto!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  37. O direito de sentir...o direito de não se satisfazer com o pouco oferecido, o vazio mal vestido de empolgação! Que no meio do caminho o desfecho vire do avesso, que algo torne o resultado útil!
    Bjs

    ResponderExcluir
  38. Sei que muitos dizem isso, mas te acho uma ótima escritora. Parabéns e obrigado pela visita, qual só vi agora. haha

    ResponderExcluir
  39. essa pegou no coração
    lindo...

    ResponderExcluir
  40. Olá!

    Adoro este blogue!

    Podes adicionar o meu aos teus links sff?

    http://davidjosepereira.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  41. Olá Verônica!!! Tudo bem?!
    Poxa, como eu amooo seus textos!
    Eu já li algumas coisas suas em blogs de terceiros. Aí, como gosto muito de tudo o que escreve, resolvi procurar aqui para ver se encontrava seu próprio blog.
    Parabéns!
    "Os finais de semana que doem o resto dos dias"...Isso é exatamente o meu sentimento de hoje.

    Parabéns por sua escrita, seu talento com as palavras e a sensibilidade notável.

    Abraços!

    ResponderExcluir
  42. Há um misterio no amor, um detalhe, um incomodo "como um graveto preso na mente, que nos incomoda, nos questiona" existe um reconhecimento entre os que amam, não existe quem não ame, mas quem ja sofreu tanto e tanto que desconhece o amor, ja não tem mais forma, já não mais interessa, esse desinteresse no amor e pelo amor gera "arte" são nos momentos de maior sofrimento que criamos o que em outro momento irá nos afundar, mas precisamos criar, é uma necessidade tão grande quanto ser-mos felizes. Parabens pelo blog, mas principalmente pela "comunicação" afinal como diria uma excelente e simples filosofa (Marcia Tiburi)"Se comunicar é também amar" na comunicação existe o "venha me conhecer" e invariavelmente "deixe-se conhecer" e isso é amor. "Se" segundo Paulo Coelho Veronica decide morrer, segundo Vernica H. ela decide criar.

    ResponderExcluir
  43. gente por faavor. segue meu blog, começei a pouco tempo, mais me inspiro na veronica h.

    por faavor me ajudem. é só seguir

    http://apartesincerademim.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  44. Eu tenho tentado, inutilmente, ser melhor. Me perdi no caminho e não posso voltar ao que era, tampouco posso parar de seguir em frente. Então deve haver uma maneira de evoluir sem perder o direito de sentir. Crescer sem perder a esperança nas pessoas. E aprender isso sozinha é triste: torna todo o resultado inútil.

    engraçado, tenho me sentido assim mesma, tanto e com falta de ar. fico cheia de medo e não consigo chorar. a maré secou. pelo menos sei que é uma busca, humana, e não estou só. Apesar de andar sozinha. adorei.

    ResponderExcluir
  45. "Os risos forçados que geram lágrimas no travesseiro, as danças vazias que geram um vazio ainda maior. Os finais de semana que doem o resto dos dias." Tudo o que precisava pra hoje. Tudo perfeito

    ResponderExcluir