agosto 03, 2011

Atalho


Não me completo porque eu quero que seja meu o que já pertence aos outros e porque todos já pertencem, de alguma forma. Ninguém mais é virgem de alma. Carregam por aí paixões mal resolvidas, soluções mal apaixonadas, são metades vazias que não podem completar vida nenhuma.

Às vezes sinto que sou espécie de atalho: ajudo no caminho sem nunca ser o ponto de chegada. Não sou destino, apenas distração. É a mim que recorrem os interessados em outras. Usam-me para teste, fazem-me de ensaio, levam minha proteção e cospem minha carne mastigada quando já não lhes serve mais. Devolvem um coração pisoteado que depois só pensa em se fechar de vez para qualquer sentimento do mundo.

Eu ensino amor. Permita-se, eu digo, seja livre dos conceitos alheios e encha o peito de verdades, sinta. E quando finalmente compreendem o que estou dizendo, compartilham isso com outra pessoa. Entregam meu amor, o amor que eu criei, para alguém mais simples e de riso fácil, que não se sente só no meio dos outros. Tudo bem, eu entendo. Porque é chato ficar perto de quem nunca se satisfaz. É cansativo lidar com tanta melancolia. Mas tem mais que isso dentro de mim. Tem um cansaço que só quer um colo pra se desfazer. É isso, minha cura é um abraço. Dois braços, um coração, e o que mais vier junto.

47 comentários:

  1. Mais um brilhante texto, no qual eu me identifico muito. Em tudo.

    Parabéns!

    ResponderExcluir
  2. Lindo como sempre, Verônica.
    Não é humilhante a maneira como a gente quase implora "por favor, não me machuca, tenha piedade, não fere esse coração que te entrego, não faz isso comigo"? Estou passando por isso hoje. :(

    ResponderExcluir
  3. Me descrevendo, como sempre.

    ResponderExcluir
  4. Nossa.... Anda ledo meus pensamentos???? rsrs... Lindo! Adorei!

    ResponderExcluir
  5. corrigindo... lendo

    ResponderExcluir
  6. Com o tempo você aprende que as pessoas não se conhecem e que as que buscam se conhecer aprendem que na verdade não sabem nada de si mesmas, muito menos dos outros.

    Aprende que satisfazer alguém de "riso fácil" é cômodo. Mas também aprende que nem tudo que é fácil é bom. Que escadas foram feitas para se subir e não para serem ignoradas.

    Com o tempo você aprende que é chato ficar perto de quem nunca te satisfaz, mas que na insistência - ou devo dizer, na sabedoria de enxergar - aquilo pode ser a melhor coisa que você pode receber.

    http://cassion.wordpress.com/2011/08/03/experiencia/

    Como sempre, um parabéns e um beijo de quem te deseja o mais!

    ResponderExcluir
  7. Precisamos de vários abraços calorosos. A necessária medida deles é uma incerteza enferrujada.

    E quanto mais percebemos que necessitamos de tais abraços, menos pessoas se dispõem a satisfazer essa nossa vontade, e acabam afastando as possibilidades quando sabem dessa nossa eterna insatisfação e melancolia.

    ResponderExcluir
  8. Que lindo Verônica!
    Tocante como sempre!
    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Lindo! Perfeito!
    Verônica, foi vc mesma que visitou meu blog?
    Quero ter certeza, antes de ficar muito, muito feliz...rsrsrs
    Super beijo!

    ResponderExcluir
  10. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  11. Cara, como eu me indentifico com teus textos, parece tanto comigo... Que lindo dom Deus te deu, expressar o que sente em textos, Parabéns você é muito copetente!

    ResponderExcluir
  12. Caraca!
    Você exatamente como eu me sinto e consegue definir isso tudo bem melhor! Obrigada, terapeuta minha, rs!

    ResponderExcluir
  13. Sensibilidade incomparável.

    ResponderExcluir
  14. Tem gente que é buraco que a tudo engole e de que nada se preenche. Amor quando encontra gastura assim.. se desgasta. Ando buscando leveza a dois corações, quatro braços, e o que mais vier junto...

    ResponderExcluir
  15. Vê. Que lindo texto!!

    Moramos próximas. Aiii que legal. Tô curtindo sua página no face. Faz um face pra vc tb. Onde tú mora? beijo

    ResponderExcluir
  16. Procurei por palavras que expressem simplicidade com maravilhoso e alguma coisa mais com não sei ao certo o quê, mas a gente sente...enfim, se estivessemos cara a cara, lhe passaria o braço direito pelos seus ombros e lhe chamaria para uma caminhada longa sem rumo e sem hora para voltar. Te adoro, saudades!

    ResponderExcluir
  17. Perfeito.É o que to precisando tbm.
    Adoro seus textos.São tao completos.Parece que tem sempre algo,neles pra mim.
    Um grande beijo.Foi uma honra seu comentario em meu blog *-*

    ResponderExcluir
  18. É como dizem: cada pessoa deixa um pedaço de si naqueles que cativam! E por mais que às vezes desejamos ter alguém por completo, são esses pedaços, esses retalhos, que fazem elas serem como são!
    Gostei demais :) beeijo

    ResponderExcluir
  19. Eis que mais uma vez me deixastes com lágrimas nos olhos. Que perfeição.

    ResponderExcluir
  20. que liiiiindo ! vc é DEMAIS ! Ser atalho dói, mas ensinar o amor é lindo e um luxo pra poucos !

    Beeijoss

    ResponderExcluir
  21. Lindoo você deveria escrever um livro,seus textos são muito bem elaborados,eu me identifico muito com você,me sinto uma estranha dentro do meu próprio corpo,uma estrangeira em terras conhecidas.Mas é isso que nos torna especiais,diferentes poucas pessoas são tão complexas.
    bjs...

    ResponderExcluir
  22. Eu sou um desses que vai usando as pessoas, sabendo que desde o começo que elas são apenas um atalho.

    Não se pode exigir amor. As vezes as pessoas até se relacionam contigo com essa intenção. Mas se não acontece, temos que seguir em frente...

    Eu sempre usei essas pessoas achando que talvez eu pudesse me apaixonar.

    É tão errado assim tentar?

    Não culpe os outros, não culpe ninguém, não se culpe...

    Tudo é necessário...

    ResponderExcluir
  23. não culpo os outros porque até eu mesma me pego em situações parecidas algumas vezes. só acho triste que esta seja minha única opção.

    ResponderExcluir
  24. Sempre me encontro em seus textos e creio que já li quase todos, mesmo estando a pouco tempo aqui. A única coisa que penso em dizer é obrigada, sou facilmente encantada por palavras lindas e textos maravilhosos e os seus batem recordes. Me encontrei, mais uma vez. Suas palavras traduzem, sem rodeios, o que sinto. Isso faz um texto ser lindo, isso faz eu e muitas pessoas voltarmos aqui somente para ler mais uma vez o que você escreve não somente para você, e sim para todos nós, que te admiramos.

    ResponderExcluir
  25. Essa é a 17ª vez que eu tento fazer um comentário decente, ou pelo menos digno do texto. E não consigo expressar minha revolta e ao mesmo tempo como não concordo que essa é a 'única opção', enfim, logicamente pq acabo me contradizendo em algumas coisas. Talvez seja só importante dizer que sua maneira de expressar e expor sentimentos e situações, de forma sóbria na escolha das palavras e inebriante na leitura, fica cada vez mais visível. Não tem como não se encantar. Tem muitas coisas que gostaria de falar em relação a esse texto, só por aqui que não dá..

    ResponderExcluir
  26. "É cansativo lidar com tanta melancolia. Mas tem mais que isso dentro de mim. Tem um cansaço que só quer um colo pra se desfazer. É isso, minha cura é um abraço. Dois braços, um coração, e o que mais vier junto."

    Bem eu. Parabéns Verônica, admiro muito seus textos! :)

    ResponderExcluir
  27. Tu é muito boa guria, tuas palavras deslizam em mim todas as vezes que leio. #geminianas

    ResponderExcluir
  28. Fez completo sentido pra mim.
    Beijos

    ResponderExcluir
  29. Nossa!!! Sem palavras! Isso me tocou tanto!!!!

    ResponderExcluir
  30. Parece até que você conviveu comigo nesses últimos 10 anos da minha vida! rs...

    ResponderExcluir
  31. Gostei dos textos. Você escreve muito bem. Transpira inteligência.
    O personagem, a melancolia. Interessante e sexy.
    Mas o encanto perde um pouco a graça à medida que, além de sofrido, cada texto sempre provoca o mesmo sentimento no leitor.
    Mesmo assim é bom. Parabéns!

    ResponderExcluir
  32. Bruna Garcia12 agosto, 2011

    Depende do leitor.

    Tem muita gente que entra aqui, lê e diz que sente tudo igualzinho. Mas não sabe de nada do que se passa por dentro do coração de veronica H. É nas entrelinhas que a gente vê sentimento, e cada texto complementa um pouquinho mais. Quem entende de personalidade percebe em cada texto um novo detalhe da personalidade de Veronica H. E chega a ser banal tanta gente dizer que SENTE IGUAL. Eu acho que não

    ResponderExcluir
  33. Algo me diz que essa é a sina de todas as pessoas substitutas né?Mas, nós ainda somos intrépidas e não devemos desistir, de qualquer forma.
    :)

    ResponderExcluir
  34. Não existe nada mais nocivo, decepcionante e acéfalo do que deixar aqui apenas um elogio do tipo: 'muito bom'.
    Onde está o respeito pela autora que transcreveu essas linhas com tamanha intensidade?

    Nem todos se identificam, é claro, mas além de ser educado e polido deixar uma opinião sincera sobre a informação concedida aqui, é um diálogo que se abre. Uma discussão sobre um tópico.

    Parabéns pela argumentação.

    ResponderExcluir
  35. ''Permita-se, eu digo, seja livre dos conceitos alheios e encha o peito de verdades, sinta''

    Sentir não é tão fácil, por isso nem todos sabem o que é.

    ResponderExcluir
  36. Exatamente o que tenho pensado, com as mesmas palavras que costumo usar. Vivo cantarolando com a maior convicção: "I can't get no satisfaction". Quero sempre mais, e não me contento com as migalhas de um amor pela metade.
    Se quiser, me faça uma visita:
    http://animalsentimental.wordpress.com/

    Abraço!

    ResponderExcluir
  37. Primeira vez que eu decido ler todos os comentários. Acabo de me deparar com uns absurdos, rs. Já li todos os seus textos postados e não sei se são todos pessoais ou se relatam histórias de outras pessoas. O fato é que você fala de sentimento e sensações de uma maneira INCRÍVEL! Não acho banal tanta gente dizer que se identifica com seus textos. Eu sou tantas pessoas dentro de uma só, me parece que você também. Acho que isso torna mais possível me identificar com cada palavra escrita aqui.
    Em relação ao texto, mais uma vez, parabéns! Tem palavras que não expressam tamanha admiração.

    ResponderExcluir
  38. EU CONTINUO ACHANDO BANAL TANTA GENTE DIZER QUE SENTE TUDO IGUAL

    ResponderExcluir
  39. Ler esse texto me deu um certo sossego, me senti acompanhada, em toda minha incompreensão diante da vida e dos meus próprios sentimentos. Parabéns, teus textos são ótimos, beijo

    ResponderExcluir
  40. Suas queixas também são as mesmas que a de muitos como nós.
    Senti ao meu sentir, sentindo o que você sente.
    Bela escritora Verônica.

    ResponderExcluir
  41. É lindo. E a gente acha estranho fazer todo mundo se sentir igual, como uma cópia do que tu sente e nem todo mundo sabe expressar. Quem critica um escritor que consegue tocar a maioria das pessoas, nada mais tem do que inveja. um abraço e meus parabéns

    ResponderExcluir
  42. Tamyly Carla02 setembro, 2011

    Certa vez li que: "um bom poema é aquele que nos dá a impressão de estar lendo a gente e não a gente ele..."Senti isso lendo esta postagem, eu também me sinto atalho precisando de braços...pernas, mãos, coração...rsrs

    ResponderExcluir
  43. É, continuamos sendo estações. Até que soa o um chamado pro último embarque. E os lencinhos ficam molhados, os adeus são ora de longe, ora ensaiados. Mas sempre veem.
    É assim V. Um dia chegamos lá.

    ResponderExcluir
  44. Minha escritora favorita ❤️

    ResponderExcluir